gilgamesh
   



BRASIL, Sudeste, NITEROI, Icaraí, Homem, de 15 a 19 anos, Portuguese, English, Livros, Música, Cinema
ICQ - 161612721
Histórico
21/11/2004 a 27/11/2004
07/11/2004 a 13/11/2004
24/10/2004 a 30/10/2004
17/10/2004 a 23/10/2004
03/10/2004 a 09/10/2004
12/09/2004 a 18/09/2004
05/09/2004 a 11/09/2004
29/08/2004 a 04/09/2004
22/08/2004 a 28/08/2004
15/08/2004 a 21/08/2004
08/08/2004 a 14/08/2004
25/07/2004 a 31/07/2004
18/07/2004 a 24/07/2004
30/05/2004 a 05/06/2004
23/05/2004 a 29/05/2004
16/05/2004 a 22/05/2004
09/05/2004 a 15/05/2004
02/05/2004 a 08/05/2004
25/04/2004 a 01/05/2004
18/04/2004 a 24/04/2004
11/04/2004 a 17/04/2004
04/04/2004 a 10/04/2004
28/03/2004 a 03/04/2004
21/03/2004 a 27/03/2004
07/03/2004 a 13/03/2004
29/02/2004 a 06/03/2004
22/02/2004 a 28/02/2004
Outros sites
Janer Cristaldo
Lew Rockwell
Warfare State
Plural
Gladstone

Votação
Dê uma nota para meu blog

 


f

Escrito por Drumond, Renato C. às 20h50
[] [envie esta mensagem]




Arafat foi p'ra vala. Quem sabe o próximo seja você.

Escrito por Drumond, Renato C. às 22h30
[] [envie esta mensagem]




Morte

Arafat foi pra vala. Quem sabe você não seja o próximo?

Escrito por Drumond, Renato C. às 18h20
[] [envie esta mensagem]




Influência

Recebemos influência principalmente de outros seres humanos, ou seja, recebemos influências de idéias. Fatos não argumentam, mas seres humanos o fazem. Como a interpretação-de-mundo é mais importante do que a mera experiência da realidade, a influência é muito mias intensa. Sendo natural do homem sua organização em grupos humanos que se conservam apesar da morte de seus integrantes e a reposição destes por outros, então o homem é influenciado por essa entidade chamada sociedade. A entidade não é simplesmente o conjunto de indivíduos que a formam, no sentido que é permanente, ou seja, possuiu um passado e terá um futuro.
Portanto, as relações humanas não são relações que se desenvolvem a partir do zero. Uma série de influências acabou permanecendo, seja através de códigos éticos, modelos filosóficos ou rituais religiosos. Mas eles não permanecem de maneira imutável. Ser não significa permanecer sem alteração. Significa permanecer apesar da alteração.

Escrito por Drumond, Renato C. às 22h47
[] [envie esta mensagem]




Surto

Alguma coisa não está certa. Será eu, será o mundo? Ou tudo está como deveria estar, e eu simplesmente não nasci com sorte? Não, o mundo não é estático, ele pode ser mudado. Não existe destino definido(não no sentido de ser conhecido antecipadamente pelo homem) mas destino provável. Cabe a nós humanos lutar contra a probabilidade diabólica da tristeza, e aspirar uma improvável porém possível felicidade. Nem que seja por um instante. Nem que seja apenas hoje. Ou mesmo amanhã. Algum dia quem sabe. Mas tem que ser, tem que existir. Quem suportaria a opressão eterna da tristeza ou mesmo do tédio absurdo da rotina? Não quero ser esmagado pelo mundo, quero ser feliz. E vou conseguir, pois a vida é uma guerra que nela se encerra. Não existe outro tempo, não existe outra hora. O amanhã é hoje, o futuro é agora.

Escrito por Drumond, Renato C. às 20h46
[] [envie esta mensagem]




Eleição!

Bush ou Kerry? Tanto faz, em essência. Escolha o seu lado: Welfare ou Warfare State. Ambos estatistas, ambos contra liberdade do indivíduo, apenas atuam em campos diferentes.

Kerry ainda não mandou oficialmente matar alguém, mas votou a favor da guerra e é a favor do aborto. Bush é contra o aborto, mas a favor de uma guerra que matou 15.000 civis em apenas 1 ano e meio, enquanto no último ano do governo Saddam haviam morrido 500 pessoas.

Kerry apóia restrições no porte de armas e é inclinado a apoiar medidas ecológicas insanas. Bush criou o maior déficit fiscal da história do governo americano, aumentou insanamente os gastos em saúde e educação e recolocou os EUA na Unesco. Cortou impostos? De maneira demagógica, afinal déficit nada mais é do que impostos futuros. 

Como a maioria do congresso é republicana, melhor a vitória do Kerry. Mas não é boa.



Escrito por Drumond, Renato C. às 21h59
[] [envie esta mensagem]




Fim dos tempos

O sol se pôs no horizonte. O sol afogou-se no mar. O sol escondeu-se atrás do monte. Não existe mais sol. Não existe mais luz. Não existe mais nada.



Escrito por Drumond, Renato C. às 00h24
[] [envie esta mensagem]




Hello.

Escrito por Drumond, Renato C. às 20h12
[] [envie esta mensagem]




Os diferentes tipos de estado

Proponho um estado libertário para os outros, mas o meu estado de espírito é totalitário: me proíbo de fazer quase tudo.

"Shyness is nice, and
Shyness can stop you
From doing all the things in life
You'd like to"
   Smiths 



Escrito por Drumond, Renato C. às 23h52
[] [envie esta mensagem]




Political Compass (http://www.politicalcompass.org/)

O meu resultado foi o seguinte:

Economic Left/Right: 7.25
Social Libertarian/Authoritarian: -3.85

Escrito por Drumond, Renato C. às 23h11
[] [envie esta mensagem]




Agnósticos e ateus

Todo ateu é agnóstico, pelo menos em relação a deuses imperfeitos. Mas é firmemente ateu quando se trata da existência de um Deus perfeito. Um agnóstico que se diz agnóstico mesmo em relação a um Deus perfeito é na verdade alguém que não entende de metafísica. Pois a simples admissão da possibilidade de existência de um Deus perfeito obriga necessariamente a admissão de sua existência. Visto que a definição de Deus é de ser perfeito, sendo tudo que pode ser. Logo, toda sua possibilidade se converte em realidade.

Escrito por Drumond, Renato C. às 22h13
[] [envie esta mensagem]




Constatação

Chegamos ao ponto de comprarmos um livro e evitarmos ler o seu prefácio.

Escrito por Drumond, Renato C. às 22h09
[] [envie esta mensagem]




Comparações

A relação do Partido Republicano com o liberalismo é a mesma do PT com o socialismo.

Escrito por Drumond, Renato C. às 15h01
[] [envie esta mensagem]




Notas filosóficas – parte 1 de 1000

O pensamento deve esvaziar-se de toda influência externa, não no sentido de negação da influência, mas como medida salutar contra as idéias sem base e arbitrárias.
Mas qual idéia não é arbitrária? A idéia parte do eu, e este se justifica em si mesmo. E nada além disso pode ser dito. O eu se justifica existindo. Nada no mundo é justificado. Pois se o fosse existiria conflito entre aquilo que existe e aquilo que se justifica, existindo entes não-justificáveis, sem razão de ser. Resumindo, tudo é arbitrário porque nada é justificável. Não neste mundo. Quem sabe em outro.


Escrito por Drumond, Renato C. às 21h39
[] [envie esta mensagem]




Pessimismo

O pessimismo é a justificativa da inércia. Pois se o futuro será invariavelmente pior, a luta não faz diferença. Seguindo a lei do menor esforço, o homem não age.

Escrito por Drumond, Renato C. às 14h04
[] [envie esta mensagem]


[ ver mensagens anteriores ]